03 abril 2009

Exercício para Emagrecer!


Qual seria o melhor exercício físico quando o objetivo é perder peso? Com certeza muita gente pensa que é a dieta. Com certeza uma dieta bem programada ajuda bastante a perda de peso, mas os exercícios físicos são essenciais, já que a perda de peso consiste em gastar mais energia do que se consome. Não adianta comer pouco, consumir pouca energia e gastar menos ainda.

Claro que os exercícios físicos pesados não são os mais indicados para os sedentários, principalmente para os obesos, pois com certeza não aguentariam, devido a falta de preparo. Mas a gordura só começa a ser queimada depois de um período relativamente longo de pratica esportiva, pois até então o corpo estava utilizando o açúcar presente no sangue como fonte de energia, por isso muitos podem pensar que exercícios físicos leves não ajudam em nada, mas isso não é uma verdade.

De acordo com o médico do esporte Paulo Zogaib, o exercício físico “ensina” o corpo a usar os combustíveis fornecidos pelos alimentos de forma mais eficiente. No sedentário o metabolismo está acostumado a estocar em forma de gordura quase tudo que entra. Como o corpo do sedentário se mexe pouco e gasta pouca energia, as calorias contidas em doces, massas, carnes e frituras vão quase todas aumentar os estoques de gordura dentro das células adiposas.
Quando a pessoa começa a se exercitar, os músculos precisam de mais energia do que estavam acostumados a usar, e o metabolismo é obrigado a se ajustar à nova necessidade. É aí, nesse ajuste, que começam a surgir os benefícios. Um deles é a maior capacidade de transformar gordura armazenada em energia. No sedentário, durante a atividade física, o corpo usa quase somente açúcar (glicose) como combustível. Mas o açúcar sozinho não serve para esforços de longa duração. Na queima do açúcar, fica um resíduo metabólico chamado ácido lático, que causa a dor da cãibra e limita o tempo de esforço. A gordura armazenada é um combustível mais eficiente, e é o condicionamento físico que mostra ao corpo o caminho até ela.

A questão é qual exercício vai ter melhor resultado em cada pessoa. O tempo de esforço que cada um suporta depende do peso corporal, da quantidade de massa muscular, da capacidade de consumo de oxigênio e de muitos outros fatores. Segundo Zogaib, não vale a pena apostar todas as fichas num exercício muito difícil, que vá esgotar suas energias em dois minutos. Nem num muito fácil, que se possa suportar por uma hora mas que não vá mudar nada no metabolismo. “O ideal é procurar um nível de esforço que seja difícil e que se possa continuar por 20 a 30 minutos”, diz.

Os exercícios contínuos de longa duração (caminhada, corrida de fundo, natação) foram por muito tempo considerados a melhor opção para emagrecer. Mais recentemente, no entanto, percebeu-se que é mais fácil perder peso combinando esses exercícios (chamados aeróbicos) com os exercícios de força, que aumentam a massa muscular. Isso porque os músculos são grandes consumidores de energia. A musculação aumenta esse consumo não só durante, mas também horas depois do exercício.

A chave para ter resultado sempre é não se acomodar no esforço confortável. Como o corpo condicionado fica mais capaz de realizar esforço é preciso dificultar um pouco mais o exercício a cada vez. Assim com certeza você estará exigindo mais do seu corpo e queimando mais calorias!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Compartilhe!